Hub Insights

Renda passiva: o que é e como investir?

renda passiva

Você sabia que, segundo o Raio X feito pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), as pessoas com maior poder aquisitivo (classes A e B) vivem praticamente à base de renda passiva?

Apesar de ser a realidade de poucos, esse objetivo financeiro é extremamente palpável.

Todo investidor quer fazer seu dinheiro se multiplicar, algo possível com planejamento e disciplina, para assim conseguir viver de renda e aproveitar melhor seu tempo com sua família, viajando, etc.

Nesse material te ensinaremos tudo sobre o universo de tal renda, elucidando todas as possíveis dúvidas como: 

O QUE É RENDA PASSIVA?

QUAL A DIFERENÇA ENTRE RENDA PASSIVA E RENDA ATIVA?

QUAIS OS TIPOS DE RENDA PASSIVA?

COMO COMEÇAR A INVESTIR EM RENDA PASSIVA?

COMO SABER SE ESTOU NO CAMINHO CERTO PARA VIVER DE RENDA PASSIVA?

COMO CALCULAR O NECESSÁRIO PARA SE VIVER DE RENDA PASSIVA?

 

O QUE É RENDA PASSIVA?

De forma concisa, é toda a renda que você recebe sem que precise desempenhar algum trabalho para isso. Em outras palavras, é todo o capital recebido cuja origem seja a remuneração de seus investimentos dentro do mercado de capitais, gerada de forma não obstante a seu esforço.

 

QUAL A DIFERENÇA ENTRE RENDA PASSIVA E RENDA ATIVA?

Como citado acima, a renda passiva entra em sua conta a partir da remuneração gerada por seus ativos. Já renda ativa é aquele capital adquirido com base no seu esforço ou trabalho, ou seja, seu salário CLT, lucros de sua empresa etc.

Entretanto as duas possuem uma relação intrínseca. Partido do pressuposto de que por todo o período em que você se enquadre como PEA (População Economicamente Ativa), ou seja, sua fase produtiva ao mercado, sua principal fonte de renda será ativa, nada o impede de investir parte dessa renda e transformá-la em renda passiva de forma gradual.

 

QUAIS OS TIPOS DE RENDA PASSIVA?

Apesar de nesse material o foco ser voltado ao primeiro tipo, basicamente, existem dois tipos:

  • Com capital: É a renda advinda de seus investimentos, como por exemplo, dividendos ou juros;
  • Sem capital: Nesse caso a renda é fruto de meios que não são o mercado financeiro, como por exemplo pensões, heranças, direitos autorais etc.

 

 

COMO COMEÇAR A INVESTIR EM RENDA PASSIVA?

Como comentado anteriormente, é bem possível que, gradualmente, você transforme parte de sua renda ativa em passiva. Mas como iniciar essa trajetória de forma concreta?

O primeiro passo para você consolidar esse objetivo financeiro passa pela mentalidade. É necessário criar um plano de investimento sólido e ter um certo grau de disciplina para continuar investindo de forma regular, além da ambição necessária para aumentar o número de fontes de renda ativas e tornar o processo um pouco mais rápido.

Posteriormente a consolidação da mentalidade de investidor, é necessário que você monte uma carteira alinhada a seus objetivos, com ativos de qualidade e rentabilidade comprovada.

 

Dessa forma, o capital investido, juntamente aos juros compostos e ao tempo te farão viver de proventos!

 

COMO SABER SE ESTOU NO CAMINHO CERTO PARA VIVER DE RENDA PASSIVA?

É bem comum que muitos investidores iniciantes se frustrem no começo do percurso até começarem a ver proventos mais robustos. Entretanto, uma boa forma de saber se você está no caminho certo é ter ciência da fase financeira em que se encontra.

De modo geral, até se chegar a fase de viver completamente a partir de renda passiva existem alguns períodos:

  • Primeiro: inicialmente, seus proventos serão centavos ou poucos reais, mas não se assuste, nesse primeiro momento o objetivo é acumular capital;
  • Segundo: posteriormente a ter juntado um patrimônio um pouco mais robusto, chega a hora de afinar as estratégias de investimento, visando uma melhor rentabilidade e preservação do que já foi acumulado até então;
  • Terceiro: passado todo o tempo de acúmulo e com suas estratégias de investimento extremamente solidificadas, chega a tão esperada hora de usufruir de seus ganhos. Entretanto, mesmo nessa fase, o investidor deve estar atento a formas de proteger o que foi conquistado!

 

COMO CALCULAR O NECESSÁRIO PARA SE VIVER DE RENDA PASSIVA?

Mais uma vez, voltamos a mentalidade de investidor. Antes de calcular de fato quanto você precisar aportar e o tempo que levará até começar a viver de proventos, é necessário que você determine, de forma realista, sua renda desejada no longo prazo.

Posteriormente a mensuração dessa quantia, é necessário considerar uma taxa de juros média e real (considerando a inflação) de seus ativos e o patrimônio necessário para alcançar o patamar de um investidor que vive apenas de renda passiva.

Existem várias fórmulas disponíveis para desvendar essas variáveis, sendo que uma delas começa pela divisão de seu gasto anual pelos juros reais na base 100:

  •  Patrimônio necessário para viver de renda passiva = total do gasto anual / (juros reais/100)

 Por exemplo, se você gastasse R$5.000 por mês, seu gasto anual seria de R$ 60.000 por ano. A partir daí você aplicaria a fórmula para obter os juros reais.

  •  Juros reais (%) = taxa de rentabilidade do ativo (%) – IPCA acumulado no período (%)

Agora digamos que o IPCA esteja em 2% ao ano e seus investimentos possuam rendimento de 5% ao ano, os juros reais seriam de 3%.

 

Sendo assim, aplicando a fórmula completa ao exemplo:

= (R$ 5.000 x 12) / (3/100)

 = R$ 60.000/ 0,03

= R$ 2.000.000

 Ou seja, para se ter uma renda passiva mensal de R$ 5 mil, seria necessário um patrimônio de R$ 2 milhões investidos.

 

O Hub Pro mantém você informado sobre os melhores insights do mercado através de análises precisas realizadas por profissionais experientes. Além disso, você têm acesso a relatórios exclusivos, carteiras recomendadas e lives semanais.

Seja um assinante Hub Pro, clicando no banner abaixo:

 

banner hub pro

 replica rolex sea dweller

image_pdfBaixar .PDF
Leonardo Ribeiro

Compartilhe este conteúdo nas redes socias!

Posts relacionados

plugins premium WordPress