Hub Insights

Panorama cripto: BTC novamente abaixo do custo de produção dos mineradores

BTC mineradores

Após perder novamente os US$ 17.000 na última sexta-feira, tivemos um final de semana de pouca variação e baixo volume para o bitcoin (BTC), que se mantém negociado a US$ 16.700 aproximadamente. Com isto, voltamos novamente a ver o ativo abaixo de seu custo de produção (US$ 16.915 – linha amarela inferior da imagem abaixo) quando avaliamos somente o fator “energia elétrica”, o que pode voltar a pressionar os mineradores, como vínhamos alertando.

bitcoin (BTC) US$ 16.700 e dificuldade dos mineradores

Fonte: Tradingview – Capriole

 

Adiciona-se a isto o fato de que a dificuldade de mineração, que é ajustada a cada 2016 blocos, contou com um incremento de 3.27% por volta do meio dia de hoje (19/12), o que significa uma rede que demandará mais poder computacional por parte dos mineradores para realizar seus trabalhos.

 

Quando avaliamos o ano de 2022 como um todo, tivemos 26 ajustes onde 16 foram positivos e 10 negativos. Apesar da queda recente vista em novembro, com o aumento de hoje, temos como saldo anual uma rede apenas 4% abaixo do “all-time high”, evidenciando o quanto continua extremamente alta.

Bitcoin (BTC) dificulty adjustment percent change e impacto no trabalho dos mineradoresFonte: Glassnode

 

Por sinal, o nível recorde de dificuldade de mineração atingido em 2022 foi devido, naturalmente, a um aumento no hashrate, o que deixou vários mineradores lutando por lucratividade, especialmente com a queda do preço do BTC.

Desde o pico em novembro, a taxa média de hash do BTC de 7 dias caiu, mas ainda está acima de 240 exahashes. Ou seja, mesmo com várias capitulações de mineradores, a taxa continua alta.

Na verdade, quanto mais o preço do BTC cai, mais vemos o hashrate subir, o que indica justamente o interesse dos “players” no bitcoin.

Bitcoin (BTC) mineradoresFonte: Glassnode

 

O fato é que, independentemente disto, com o colapso da FTX gradativamente esfriando das narrativas, voltamos a ver uma atenção muito voltada para o FED que, na semana passada, sinalizou que sua política combativa frente à inflação, apertando as condições monetárias, pode permanecer até 2023 como prioridade.

Apesar do último aumento de 0.5% na taxa de juros, como era esperado, vimos o mercado antecipando o movimento positivo e devolvendo a alta desde a quarta-feira.

Os dados da Glassnode confirmam que temos lidado com baixa atividade de negociação tendo em vista a cautela que toma conta dos investidores desde o colapso da FTX e os recentes temores envolvendo a Binance.

E por falar em Binance, tendo em vista o FUD da semana passada e as preocupações atinentes à sua reserva, o tema “corretoras” tem estado em alta.

Notavelmente, de acordo com métricas on-chain, algumas dessas exchanges têm apenas cerca de 60% de “reserva limpa” – métrica que demonstra o percentual do total da reserva que não é representado por um token emitido pela própria corretora – o que seria devastador para a corretora no caso de uma corrida aos bancos como vimos em outros momentos.

Importantíssimo, mais uma vez, frisar a necessidade de autocustódia e cuidado!

Fonte: CryptoQuant

 

Aliado à mineração, o risco de insolvência e falência de alguns players segue sendo o  outro principal tópico de cautela que devemos observar. No caso da Binance, escrevemos uma “thread analisando os acontecimentos da semana passada.

Hoje, a Voyager anunciou a Binance US como tendo realizado o maior lance para adquirir seus ativos, aproximadamente US$ 1.022 bilhões.

Vale ressaltar que anteriormente a FTX havia vencido o leilão com uma oferta de US$ 1.422 bilhões, momento em que tentava demonstrar saúde financeira e proteger sua “operação” alavancada em cima do dinheiro dos usuários e do próprio token FTT.

Agora, fora da jogada e com o leilão retomado, a Binance sai vencedora, o que não necessariamente robustez, diga-se de passagem.

Voyager DigitalFonte: prnewswire

 

A Voyager Digital é uma das maiores credoras da Three Arrows Capital, que também colapsou este ano, especificamente no crash da Terra Luna que foi onde a sequência de efeito dominó começou…

 

No Hub do Investidor realizamos análises sólidas e fundamentalistas de inúmeros projetos existentes no mercado. As criptomoedas representam uma disrupção no sistema financeiro, e as tecnologias e soluções apresentadas são revolucionárias e, às vezes, complexas. Ter alguém especializado te dando a mão e tornando tudo mais acessível é crucial para entrar nesse mercado. Seja um assinante Hub Crypto!

 

Caio Goetze

Formado em Direito pela PUC-RJ e pós-graduando em Direito Digital pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS) em parceria com a UERJ, conta com 3 anos de experiência e diversos cursos de formação acadêmica de bagagem no “criptomercado”.

Compartilhe este conteúdo nas redes socias!

Posts relacionados

plugins premium WordPress