Estratégia de Trading Automatizada:
Shark Attack!

Estratégia de Trading Automatizada:
Shark Attack!

Irmãos Winklevoss acusam Genesis e DCG!

foto mostrando os irmãos Winklevoss

No início de dezembro, escrevemos um “insight” sobre o fato do Grayscale Bitcoin Trust (GBTC) estar sendo negociado com desconto recorde. Analisamos o contexto por trás desse desconto e quais os players envolvidos no que pode ser o próximo episódio de colapso no mercado de criptomoedas: Digital Currency Group (DCG), Genesis e Grayscale. Recomendamos a leitura para um conhecimento mais aprofundado, clique aqui.

Em síntese, temos visto a Genesis sofrer com o efeito de contágio que se instaurou no mercado desde a “espiral da morte” vivenciada pela stablecoin algorítmica do ecossistema Terra Luna, que estressou a FTX e a Alameda Research e que, por sua vez, estressa agora a Genesis e a DCG, sua controladora.

Assim, em caso de nova falência, podemos ver aproximadamente US$ 10 bilhões de dólares em bitcoin sendo despejados no mercado, dando sequência ao efeito dominó. Isto porque os 632.000 BTC que deveriam servir de lastro para as cotas do fundo GBTC podem precisar ser liquidados à mercado pela Grayscale.

Sabemos que desde novembro do ano passado a Genesis paralisou suas atividades e afetou uma série de empresas que dependiam de seus serviços, como a Gemini Earn, por exemplo, que consequentemente congelou os fundos – aproximadamente US$ 900 milhões dos usuários que haviam sido depositados no programa de rendimentos.

Isso fez com que uma ação coletiva fosse proposta contra a Gemini Trust Co. e seus fundadores, os irmãos Winklevoss. As acusações são de fraude e violações do “Exchange Act” em função do não-registro de “interest-bearing accounts” como securities, o que impossibilitou os investidores de terem acesso às informações que lhes permitiriam avaliar melhor os riscos das operações.

Agora, um novo episódio dessa novela vem à tona. Os irmãos Winklevoss divulgaram uma carta pública no último dia 02/01/2023 onde atacam a Genesis e a DCG, acusando-os de estarem agindo de má-fé e de não estarem dispostos a devolver os valores. Ao que parece, o CEO Barry Silbert está se recusando a buscar uma solução efetiva.

print da carta pública divulgada pelos irmãos WinklevossFonte: Twitter @Cameron

 

Além disso, supostamente, a DCG/Genesis podem ter desviado fundos dos usuários para realizar especulações de alto risco, o que não seria novidade dentro do mercado de criptomoedas dado o recente episódio da FTX. Juntas, as empresas devem US$ 1.6 bilhão para cerca de 340.000 usuários finais, e se quebrarem ou forem forçadas a liquidar seus bens, podem desencadear uma nova série de quebra-quebra no mercado.

 

Isso porque, além dos BTCs que podem ser despejados no mercado, como falamos anteriormente, a própria DCG é a maior detentora de cotas do fundo GBTC da Grayscale. Cotas essas que, por sua vez, chegaram a ser negociadas com cerca de 50% de desvalorização em relação ao BTC.

No momento, o percentual caiu para 46.07%. O fato é que uma eventual liquidação deste fundo faria com que os detentores de GBTC fossem ressarcidos em relação ao preço descontado, e não em relação ao preço atual do BTC.

Fonte: GBTC – Ycharts

 

Enquanto isso, o Grayscale Ethereum Trust (ETHE) também é negociado a um patamar recorde de 59.34% de desconto em relação ao preço do Ether (ETH).

gráfico ilustrando o patamar de negociação do Grayscale Ethereum Trust (ETHE)Fonte: ETHE – Ycharts

 

Não bastasse tudo isso, o ex-CEO da Three Arrows Capital (3AC), Su Zhu, acusa Barry Silbert (CEO da Genesis) e Sam Bankman-Fried (ex-CEO da FTX) pelo ataque que causou o colapso da Terra-Luna, certamente não prevendo que o efeito de contágio poderia se voltar contra eles mesmos posteriormente.

print de uma publicação no twitter de Zhu Su Fonte: Twitter @zhusu

 

No Hub do Investidor realizamos análises sólidas e fundamentalistas de inúmeros projetos existentes no mercado. As criptomoedas representam uma disrupção no sistema financeiro, e as tecnologias e soluções apresentadas são revolucionárias e, às vezes, complexas. Ter alguém especializado te dando a mão e tornando tudo mais acessível é crucial para entrar nesse mercado. Seja um assinante Hub Crypto!

Caio Goetze

Formado em Direito pela PUC-RJ e pós-graduando em Direito Digital pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS) em parceria com a UERJ, conta com 3 anos de experiência e diversos cursos de formação acadêmica de bagagem no “criptomercado”.

Compartilhe este conteúdo nas redes socias!

Posts relacionados

plugins premium WordPress