Hub Insights

Dados do CPI impulsionam movimento de alta do mercado cripto!

Os dados do Índice de Preços ao Consumidor (CPI) dos Estados Unidos, divulgados ontem (12/01), atenderam às expectativas do mercado e registraram o maior declínio mensal desde abril de 2020 (-0.1%), chegando a 6.5% a.a. O relatório foi muito bem-vindo para os ativos de risco já que evidenciam um cenário que pode permitir ao FED ser mais lento nos aumentos das taxas de juros.

E é justamente isso que passou a ser precificado pelo mercado: uma probabilidade de 93.2% de que o banco central norte-americano irá reduzir esse ritmo de aumento para 25 pontos-base em fevereiro. Vale lembrar que antes da divulgação do CPI, esse patamar girava em torno de 78%.

CPI divulgado e impacto sob o mercado criptoFonte: FedWatch Tool

 

Agora, as expectativas são de que as subidas das taxas sejam interrompidas em maio ou até mesmo antes. No entanto, os funcionários do FED afirmam que, embora o ritmo de aumento dos juros possa diminuir, não há expectativas para reverter o caminho e passar a cortar a taxa. Independentemente disso, as notícias são boas e animaram.

Dado o cenário, vimos a Nasdaq 100 registrando o quinto dia positivo e as ações de tecnologia liderando essa recuperação. O mercado de criptomoedas seguiu os passos das ações e não deixou barato: tanto BTC quanto ETH atingiram suas máximas de 2 meses!

Leia também:

Tokens de Renda Fixa Digital: a melhor forma de investir em renda fixa!

 

O BTC fechou a quinta-feira com alta de 5%, chegando a testar patamares acima dos US$ 19.000 pela primeira vez desde o colapso da FTX. Hoje, segue a tendência dos últimos 5 dias e apresenta sensível valorização de 0.23%, negociado a US$ 18.893.

A retomada da confiança e de um sentimento positivo dos investidores fez a capitalização do mercado de criptomoedas registrar entradas líquidas de US$ 22.51 bilhões nas últimas 24 horas, atingindo US$ 907.55 bi, o que representou um aumento de 2.5% em relação aos US$ 885.04 bi anteriores.

Essas fortes movimentações do mercado naturalmente fizeram as liquidações aumentarem e gerarem mais de US$ 200 milhões em perdas majoritariamente dos apostadores de baixa. A maior parte delas aconteceu logo nas horas seguintes ao anúncio do CPI, onde mais de 39.000 “traders” viram suas posições liquidadas.

gráfico mostrando as movimentações do mercado cripto após divulgação dos dados CPIFonte: Coinglass

 

Além disso, ressaltamos que o momento do mercado cripto é bastante interessante. A baixa atividade na rede e a volatilidade próxima às mínimas que vínhamos ressaltando fizeram com que os negociadores de curto prazo saíssem do mercado e dessem espaço para “holders” absorverem mais moedas.

bitcoin: holders X tradersFonte: Blocktrends

 

Normalmente, fundos de mercado são marcados por capitulações que, consequentemente, expulsam aos poucos os especuladores de curto prazo, algo que temos visto acontecer também desta vez. Quem se beneficia disso são os “holders”, aqueles que acreditam e sustentam a tese para o longo prazo, não se importando com o preço de tela por ora.

Nós do Hub do Investidor, te recomendamos as melhores opções do mercado de renda variável, renda fixa e até criptomoedas. Além de te mantermos atualizado(a) sobre as principais mudanças macroeconômicas globais e domésticas, através de análises precisas e realizadas por profissionais experientes. Conheça nossos produtos!

Caio Goetze

Formado em Direito pela PUC-RJ e pós-graduando em Direito Digital pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS) em parceria com a UERJ, conta com 3 anos de experiência e diversos cursos de formação acadêmica de bagagem no “criptomercado”.

Compartilhe este conteúdo nas redes socias!

Posts relacionados

plugins premium WordPress