Hub Insights

CoinMarketCap divulga comprovante de reserva das corretoras de criptomoedas

CoinMarketCap

Por um lado, o colapso da Alameda Research e da FTX segue gerando um efeito dominó negativo em diversos players do mercado de criptomoedas. Mais de 134 outras empresas também entraram com pedidos de falência e já vemos diversos players sendo afetados direta ou indiretamente pelo episódio.

BlockFi, Galaxy Digital, Crypto.com, Sequoia Capital, Multicoin Capital, Coinshares, Amber Group, Pantera Capital, Nexo, Galois Capital, são apenas alguns dos nomes. Mais recentemente, Gemini e Genesis também parecem estar em apuros, aumentando os rsicos de contágio do fundo de BTC Grayscale.

Por outro lado, o mercado tem aprendido algumas lições. No dia 8 de novembro, vimos iniciar um movimento de “Proof-of-Reserve” liderado pela Binance no sentido de estimular as corretoras a divulgarem suas reservas de forma transparente.

E é neste contexto que hoje (22), o CoinMarketCap divulgou que agora conta com um comprovante das reservas das corretoras diretamente em sua plataforma, prática respaldada por uma auditoria verificável. Você pode verificá-las clicando aqui.

CoinMarketCap

 

A ferramenta é atualizada a cada 5 minutos e conta com os seguintes recursos:

  • Total de ativos das corretoras
  • Propriedade de endereços de carteiras disponibilizada de forma pública
  • Saldo, preço e valor das carteiras públicas

Outro ponto interessante é que o sistema de Proof-of-Reserve do CoinMarketCap também apresenta informações sobre os pares de ativos listados em CDP (Collateralized Debt Positions).

O CDP é um sistema criado pela MakerDAO onde o usuário bloqueia um colateral em um contrato inteligente em troca de gerar a stablecoin DAI (no caso da MakerDAO). O modelo passou a ser adotado por outras plataformas DeFi.

 

Como funciona a ferramenta da CoinMarketCap?

É possível ver, na lista das corretoras, um “Score” atribuído a cada uma delas, além de um símbolo de disponibilidade de dados ao lado das plataformas que já tornaram públicas as informações de seus balanços, como Binance, Kucoin, Bitifinex, OKX, Bybit, Huobi e Crypto.com.

CoinMarketCap

 

A pontuação supracitada varia de 0 a 10 e é contabilizada levando em conta os seguintes fatores:

  • Média de liquidez
  • Volume
  • Confiança de que o volume reportado pela exchange é legítimo
  • Tráfego de Web

Vamos analisar a Binance como exemplo, primeiro lugar na lista com pontuação de 9.9, além de maior liquidez média e os maiores volumes diários do mercado:

CoinMarketCap

Podemos ver toda a alocação de reservas da corretora e o percentual de cada ativo. Neste caso, observamos que 57% está mantido em stablecoins como BUSD e USDT, o que é interessante. Já o bitcoin configura o terceiro maior ativo em reservas na corretora, ocupando 13.12%.

Por outro lado, 8.45% está alocado em seu próprio token, o BNB. Apesar da crescente preocupação com empresas que emitem suas próprias moedas, assim como era feito pela FTX, o percentual parece controlado tendo em vista que a Binance mantém 91.55% das reservas em ativos não auto-emitidos.

Esperamos que, com o passar do tempo, este movimento de transparência de players centralizados continue ganhando força e fomentando medidas mais maduras e concretas dentro do mercado. O próximo passo, ao nosso ver, seria a disponibilização concomitante também dos passivos das empresas.

Atenção: Como sempre prezamos pela checagem a partir de mais de uma fonte de informação, deixamos também uma plataforma alternativa para realizar essa verificação, que é a Nansen.

Caio Goetze

Formado em Direito pela PUC-RJ e pós-graduando em Direito Digital pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS) em parceria com a UERJ, conta com 3 anos de experiência e diversos cursos de formação acadêmica de bagagem no “criptomercado”.

Compartilhe este conteúdo nas redes socias!

Posts relacionados

plugins premium WordPress